O senso de propósito de Elon Musk

Tempo de leitura: 3 minutos

Elon Musk é uma das caras do empreendedorismo do século XXI e seguramente está entre os 5 empresários que mais impactam a humanidade em nossa geração. Além de ter sido um dos fundadores do PayPal, suas principais iniciativas atuais (Tesla, Solar City, SpaceX e Hyperloop) podem mudar nosso modo de vida e o capitalismo como nós o conhecemos. As frases sobre Musk soam sempre exageradas, porém são adequadas ao que de fato ele está fazendo.

Seu senso de propósito foi algo que sempre me impressionou. Venho acompanhando sua trajetória há alguns anos e os exemplos são vários.

Elon Musk chegou a iniciar um PhD em Física aplicada na Universidade de Stanford, contudo seu interesse em entrar de cabeça no mercado fez com que a experiência durasse apenas dois dias. Sua primeira tentativa foi conseguir um emprego na Netscape. Chegou a mandar currículos e visitar a sede da empresa algumas vezes, tendo sido recusado em todas as tentativas. Ao perceber que “arrumar um emprego” talvez fosse uma tarefa mais difícil do que imaginou e que provavelmente não atenderia suas expectativas, resolveu criar seu próprio trabalho. Nascia assim a Zip2, seu primeiro empreendimento.

Anos depois, um dos principais motivos para sua saída do PayPal foram divergências sobre a visão de futuro da empresa. O PayPal foi um dos grandes cases da primeira onda das empresas pontocom e uma das poucas que sobreviveram e continuaram crescendo após o estouro da bolha do início dos anos 2000. Na visão de Musk, reinventar os sistemas de meios de pagamentos era apenas parte da jornada. O empresário queria transformar os sistemas bancário e financeiro como um todo. É impressionante como várias das soluções concebidas pelas atuais Fintechs já estavam na cabeça de Elon. Quando as diferentes visões ficaram muito evidentes (demais sócios que queriam aproveitar o sucesso estrondoso e manter o core business da empresa vs. Elon Musk que queria utilizar esse sucesso como combustível para uma revolução nos mercados financeiros), Musk saiu do jogo.

O PayPal foi vendido para o eBay por 1,5 bilhão de dólares e Musk, que ainda era o maior acionista, ficou multimilionário. A questão então era: o que ele faria a seguir. Sua decisão não foi pautada em como investir e multiplicar seus milhões. Mais uma vez, o foco foi em um propósito maior. Quando um ex-colega de faculdade perguntou o que ele faria após o PayPal, a resposta foi: “existem certas coisas que eu julgo importantes para o futuro da humanidade: internet, energia sustentável e exploração espacial”. Os fatos demonstram que Elon Musk vem dedicando toda sua energia a essas questões desde então, com resultados impressionantes.

Negócios com o nível de disrupção das empresas de Musk passam por dificuldades igualmente significativas. Antes do êxito da espaçonave Falcon 9, que tornou a SpaceX uma das principais fornecedoras da Nasa e do sucesso comercial do Tesla Model S, as empresas de Musk quase foram a falência mais de uma vez. Entre 2007 e 2009 quase tudo deu errado. A reação de Musk? Utilizar toda sua fortuna pessoal para bancar as empresas até que o cenário mudasse.

Obviamente, existem vários outros fatores que ajudam a explicar os êxitos do empreendedor. Sua capacidade analítica de construir indicadores de desempenho certeiros e muitas vezes incomuns para suas iniciativas é uma delas. Contudo, na minha visão, o senso de propósito de Elon Musk explica grande parte de seus resultados, sua resiliência diante de desafios e o impacto de seus negócios.

É como diz o Peter Diamandis, outro empreendedor que me inspira demais e que vivo citando: “você não avançará se a missão for de outra pessoa, a missão tem de ser sua”.

2 Comentários


  1. O propósito define as nossas ações e é responsável pelas nossas escolhas. O que mais me chama a atenção no que você relatou é o Elon ter a intenção de mudar o sistema financeiro e ter colocado o patrimônio pessoal na reestruturação das empresas diante da falência. Quantos de nós temos essa visão de mundo e estamos dispostos a contribuir dessa maneira com o propósito?
    Um cara tão visionário como ele coloca em xeque as nossas visões de mundo e prova que a mudança é possível ser realizada por meio de nossos esforços.
    Depois conta mais para a gente sobre como ele enxerga a experiência humana! Ele tem umas teorias que parecem malucas, mas que tendem a fazer sentido!!

    Obrigado por seus textos, eles engrandecem os nossos dias.
    Você também é coach? Me interessei pela sua visão para me orientar!

    Responder

    1. Rafael, obrigado por seu comentário. Um cara como Elon Musk deve ter sua trajetória acompanhada de perto. Escreverei mais sobre ele por aqui.

      Sim, eu também sou coach. Mande um e-mail com seus contatos para kaioserrate@kaioserrate.com que te explico melhor sobre o processo e entendemos juntos suas necessidades. Abraço.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *