#22 Entrevista Diogo Tolezano – Pluvi.On – hackeando cidades para gerar impacto positivo

Tempo de leitura: 1 minuto

Episódio 22 do podcast LabFazedores

E se você usasse a tecnologia para hackear cidades, resolver um problema global e tornar a vida das pessoas melhor? É essa a proposta da Pluvi.On, empresa que nasceu com o propósito de auxiliar na prevenção de desastres naturais decorrentes das chuvas, a partir de um serviço de monitoramento em tempo real, distribuído, de baixo custo e open source. 

Este é o tipo de iniciativa que me dá orgulho e me faz acreditar que um futuro mais empático e distribuído está sendo construído agora por gente como eu e você.

Tem gostado do LabFazedores? Assine o feed no seu aplicativo de podcasts (está disponível tanto para IOS quanto para Android). Daí, toda vez que eu publicar um novo episódio, você será notificado. Se puder, avalie e comente sobre o LabFazedores lá no seu app de podcast e me ajude a fazê-lo chegar a mais gente. De vez em quando mando uns e-mails com conteúdo exclusivo e notícias sobre projetos legais que estou participando. Quer receber? Cadastre seu e-mail no www.kaioserrate.com  Relaxa, eu NUNCA mando spam.

Diogo, Pedro, Mari, Hugo e Murilo: a (incrível) equipe do Pluvi.On

Vídeo 1 – Pluvi.On

Vídeo 2 – Pluvi.On

2 Comentários


  1. Nossa! Que conversa sensacional!! Dois caras que eu admiro muito dialogando em alto nível!

    Já acompanho o trabalho do pessoal da Pluvi.on há alguns meses e até já fui visitá-los em suas instalações no Red Bull Studio. Não há como esconder a admiração que tenho por essa galera. Sem dúvidas, eles estão entre as pessoas que mais me inspiram. É o tipo de iniciativa que você sabe que tem o impacto positivo como principal finalidade. Quem conhece essa turma aí vai concordar comigo.

    E o Diogo é um cara incrível mesmo, né?? Ele é um inspirador nato. Um dos melhores amigos que eu já fiz nessa imersão futurista. E é também muito, mas muito gente boa!

    Gostei da parte em que ele fala de “usar a gambiarra pro bem”, algo que o brasileiro faz com maestria. Taí algo interessante e que me faz olhar por um outro prisma aquilo que tanto esculacham no brasileiro: de dar um “jeitinho”, de fazer as coisas por debaixo dos panos, de ser criativo com poucos recursos… (não confundir com pilantragem!) Isso me fez lembrar de um documentário que o próprio Diogo (coinscidência?!) me recomendou sobre como a “pirataria” e os fliperamas clandestinos impulsionaram a indústria de games no Braslil.

    Parabéns por mais esse baita bate-papo, Kaio! Pena que foi tão curto. hehehehehehe!
    Sempre aprendo demais com esses podcasts!

    Abraços!

    Responder

    1. Po, Brunão! Valeu pela moral!

      Compartilho de toda sua visão em relação ao Diogo e todo time do Pluvi.On.

      Tamo junto sempre e obrigado por acompanhar.

      Abração!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *