Michael Jordan é um dos meus grandes ídolos desde a infância.

Por falar em infância, seus exemplos de perseverança e obstinação começam quando ele ainda era um jovem atleta em busca do seu sonho.

Jordan foi rejeitado em sua primeira tentativa de jogar no time da escola. Ao chegar em casa, arrasado, se trancou no quarto para não ter que falar com ninguém.

Na hora do jantar, sua mãe o chamou e ele não quis. Uma hora depois, preocupada, ela chamou novamente.

Então, Jordan respondeu:

“Não quero sair mãe. Quero me lembrar para sempre do gosto amargo de ter sido rejeitado. Para que treinando ou jogando, eu me esforce tanto e de tal forma que ninguém me faça sentir outra vez o que eu estou sentindo agora”.

O menino Michael Jordan decidiu usar uma emoção negativa como combustível para sua perseverança.

Todos sabemos até onde ele foi capaz de chegar.