Onze escolas chinesas na província de Guizhou adotaram “uniformes inteligentes”, com chips embutidos, para monitorar os alunos.

As roupas permitem saber se os alunos estão na escola, se estão assistindo às aulas e se comportando de acordo com a regras.

Aos pais é permitido monitorar as compras realizadas pelos filhos na escola, bem como estabelecer limites de gastos por um aplicativo.

A tecnologia permite o monitoramento dos alunos mesmo fora do horário escolar. Apesar disso, o diretor de uma escola que está usando os uniformes inteligentes disse a um jornal inglês que “optaram por não checar esses dados.

Daí você, que no passado já foi um expert em burlar regras escolares pode pensar: dá para trocar de roupa com um amigo, confundir o sistema, e fazer o que deseja.

Não dá. Os uniformes são utilizados em conjunto com scanners de reconhecimento facial na entrada e em outros pontos das escolas.

Os uniformes com função de rastreamento fazem parte de um conjunto de esforços da China para “digitalizar a educação” e “criar escolas inteligentes”. 

Wearables, como são conhecidas as tecnologias vestíveis, estão cada vez mais presentes no cotidiano das pessoas comuns.

Como queremos explorar o potencial dessas tecnologias?