A maior parte das pessoas não cumprirá suas metas de ano novo.

Todo ano é assim.

O fim do ano é uma época de fé na renovação. De apostar nos novos ciclos.

É uma energia poderosa, mas não é suficiente.

Daqui pra frente, tudo vai ser diferente; diz a canção.

A realidade é que poucos pagam o preço de realizar um objetivo ambicioso.

Sabe por quê?

A maioria das promessas de ano novo está fundamentada na motivação.

Motivação é um combustível potente para o início de um projeto, e para aqueles momentos em que tudo parece estar dando errado.

Mas a fagulha inicial é efêmera.

Em seguida vem a rotina, os processos, a necessidade de cumprir cada etapa até tornar o sonho realidade.

É chato, dá trabalho, envolve renúncia.

É muito mais simples arranjar um projeto novo e viver, mais uma vez, a empolgação da ideia quando nasce.

Disciplina, empenho, método e gratidão pelo que já fez são os melhores amigos dos realizadores.

É sobre fazer o que tem que ser feito.