fbpx
Escolha uma Página

Em 2019, geralmente aos finais de semana, escrevi alguns conteúdos sobre saúde e qualidade de vida.

Eu dou muitos treinamentos gerenciais em empresas e órgãos públicos. Em todas as vezes (todas mesmo) percebo uma mesma realidade: muitas pessoas ansiosas, tristes, estressadas e vivendo uma rotina desequilibrada.

Não acredito no estereótipo do workaholic, porque já senti na pele todos os efeitos colaterais de viver anos nesse ritmo. Já fui muito além do burnout alguns anos atrás e a construção de uma vida equilibrada é um valor inegociável para mim hoje em dia.

Como estamos em época de reflexão e de planejamento de um novo ciclo, quero compartilhar mais um relato pessoal.

Os últimos anos foram os mais intensos de toda minha vida.

Virei pai, adoeci gravemente, cuidei da saúde, melhorei hábitos, me mudei, deixei o mundo corporativo, empreendi, errei, acertei, e aprendi tanto que a sensação é que se passaram décadas.

Algo me incomodava.

Eu, que pratiquei esportes a vida inteira, havia me tornado sedentário. Virei aquela pessoa que frequenta a academia bem de vez em quando. Mais para não piorar a situação do que para evoluir.

Decidi que em 2019 seria diferente.

Coloquei o esporte na rotina, descobri um prazer inédito nas corridas e, tão importante quanto, estou aprendendo a comer de forma mais saudável. 

Sem dietas malucas, sem fazer mais do que o meu corpo aguenta e com foco no longo prazo.

Aos poucos, mas de forma consistente. 

Todos dias tentando melhorar um pouquinho e sendo generoso com minhas recaídas. Afinal, um sedentário não vira um atleta olímpico da noite para o dia. Nunca me iludi em relação a isso.

Havia postado no Instagram uma foto da minha corrida mais recente e fiquei curioso para comparar com uma imagem dos primeiros dias, em que apenas conseguia alternar caminhada com um trote leve.

Fiquei feliz de ver a evolução.

Ainda tenho muitos objetivos: esportivos, de emagrecimento e de melhoria nos exames (o item mais importante da lista). Porém, outro aprendizado dos últimos anos é que celebrar as pequenas conquistas importa.

A primeira foto foi tirada na metade de dezembro de 2018.

Você tem alguma meta?

Não espere 2020 começar. 

Aprenda o quanto antes que equilíbrio entre as diversas áreas da vida é fundamental.